Um estudo com base nos preços de 25 itens em 20 países emergentes realizado pelo banco ING concluiu que, segundo o poder paritário de compra, o real está ligeiramente sobrevalorizado. "Em relação a outros emergentes, uma cotação para o real em torno de R$ 2,50 diante do dólar pode ser um valor justo", disse Charles Robertson, economista do ING.

"Mas com a taxa de juros brasileira em 12,5% ao ano versus taxas entre 5% e 7% ao ano em outros emergentes, uma cotação em torno de R$ 2,30 pode ser mais razoável." Ele ressaltou, no entanto, que o desempenho do balanço de pagamentos do País aliado ao nível dos juros significa que o real pode continuar forte.

O estudo argumenta que, no médio e longo prazo, uma taxa de câmbio vai se inclinar rumo a seu poder paritário de compra – índice que iguala os preços dos produtos de acordo com o potencial econômico de cada país.

Ele mostra que as moedas asiáticas e latino-americanas vinculadas ao dólar americano parecem particularmente mais competitivas. Em contrapartida, Istambul é a cidade mais cara do mundo para se comprar a cesta de itens avaliada pelo ING. A lira turca teria de perder cerca de 25% de seu valor para se tornar competitiva com outras moedas emergentes.

A valorização da lira é causada principalmente pela elevada taxa de juros na Turquia, atualmente em 17,5% ao ano. Diante desse retorno elevado, investidores estrangeiros têm comprado ativos denominados em lira, fortalecendo a moeda

Robertson disse que um dos maiores impactos recentes sobre as moedas emergentes ocorreu por causa da valorização do euro diante do dólar nos últimos tempos. Moedas de países europeus emergentes mais vinculadas ao euro se tornaram muito menos competitivas em relação às vinculadas à moeda americana na Ásia e América Latina.

"Isso poderá dar aos exportadores dessas duas regiões uma vantagem para penetrar nos mercados da União Européia num momento que o crescimento europeu pode ser o mais acelerado entre as três maiores economias do mundo", disse.

Segundo o analista, o benefício de ter moedas emergentes gerado pelas taxas de juros tem declinado. Em setembro de 2005, por exemplo, os investidores recebiam retornos de 10% na Indonésia, 19,5% no Brasil e 14,25% na Turquia. Hoje, os juros no Brasil são de 12,75%, na Indonésia já declinaram para um dígito e apenas na Turquia permanecem acima dos 15%, em 17,5%.