O governo do Estado está pleiteando, junto ao governo federal, que parte dos R$ 390 milhões recentemente liberados pela Presidência da República e repassados ao Ministério dos Transportes seja investido na recuperação da malha viária federal que corta o Paraná.

De acordo com o secretário dos Transportes, Waldyr Pugliesi, o governo paranaense já enviou ao ministério a relação de rodovias federais que necessitam de medidas imediatas de recuperação.

“São estradas vitais para a economia paranaense e também para municípios e que requerem obras de restauração e conservação e, algumas, até de pavimentação para que haja melhoria nas condições de tráfego”, avalia o secretário.

Locais

Os trechos que necessitam de pavimentação são a BR-153 (Transbrasiliana), de Ventania a Alto do Amparo, a BR-476 (Estrada da Ribeira) e a BR-487 (Boiadeira), na região de Campo Mourão.

As prioridades nas restaurações são a BR-163 (Rondon a Guaíra), a BR-116 (Curitiba à divisa entre o Paraná e Santa Catarina), BR-153 (União da Vitória à divisa entre o Paraná e Santa Catarina) e BR-153 (Ibaiti à PR-092, em Santo Antônio da Platina).

Pugliesi ressalta ainda que essas obras visam incluir os municípios que possuem baixos índices de desenvolvimento humano na rota de crescimento econômico do Estado.

“O desenvolvimento de um município passa, obrigatoriamente, pelas estradas”, lembra o secretário. “Por isso, precisamos dar condições de melhoria econômica a todas as cidades do Paraná.”