A definição do modelo de TV digital que será adotado no país deveria ser adiado para o próximo ano. A proposta foi defendida hoje (8) pela deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e por entidades e movimentos sociais em reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

As entidades entregaram uma carta pedindo o adiamento da decisão sobre o padrão técnico que será adotado (americano, japonês ou europeu). O documento é assinado por mais de 110 entidades, entre elas, Coletivo Brasil de Comunicação Social (Intervozes), Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCom), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).

O integrante da coordenação executiva do Intervozes, Diogo Moyses, defendeu que esse não é o melhor período para concluir essa discussão por ser ano eleitoral. "Sabemos que existem interesses políticos em jogo e há uma pressão dos radiodifusores para que esse assunto seja encerrado agora, num ano eleitoral, que é quando há o poder de incisão política sobre o governo", justificou.