O Paraná foi escolhido para sediar o I Encontro Nacional de Turismo Rural da Agricultura Familiar (Encontraf), que vai discutir as estratégias para o desenvolvimento da atividade no Paraná e no País. O Encontraf, coordenado pela Secretaria Nacional da Agricultura Familiar, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, e Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, tem como tema o desenvolvimento do turismo, onde a agricultura familiar é o principal cenário.

A realização do I Encontraf, que será realizado no município de Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, entre os dias 3 e 7 de dezembro, foi anunciada na última quarta-feira (21) pelos secretários da Agricultura, Valter Bianchini, e do Turismo, Celso Caron. A escolha de Araucária foi atribuída à forte base do município na agricultura familiar, potencializada pela diversidade cultural proporcionada pela colonização polonesa no município.

Para Bianchini, através do turismo rural é possível valorizar a agroindústria familiar, a paisagem, a agricultura sustentável, as manifestações culturais, ou seja, uma diversidade de alternativas existentes no meio rural que permite a geração de renda além da produção rural. ?No I Encontraf teremos oportunidades de troca de experiências com outras regiões do País, e que iremos aproveitar para traçar um novo programa de turismo rural para 2008 no Paraná?, antecipou.

Para o secretário do Turismo, Celso Caron, o Paraná tem um grande potencial para a exploração do turismo rural pela agricultura familiar e os produtores devem identificar nas propriedades os meios necessários para agregar valor a esse empreendimento, como os produtos transformados, a paisagem, a produção orgânica. Segundo Caron, a exploração do turismo rural é importante para o governo do Estado, à medida que impulsiona o desenvolvimento e a geração de emprego e renda no meio rural.

O município de Araucária apresenta parte de sua riqueza cultural e natural no roteiro ?Caminhos do Guajuvira?, formado por 10 pontos de visitação distribuídos em 42 quilômetros, sendo eles o Centro de Informações Turísticas, o Museu Tingüi-Cuera, a Casa do Artesanato, o Empório Campo Redondo, Silvestre Waenga, o Comercial Iguaçu, a Igreja Senhor Bom Jesus, o Centro de Guajuvira, a Chácara Santa Rita e a Chácara São Pedro.

Durante o passeio o visitante entra em contato com a natureza e sua vegetação, animais e rios e também com elementos culturais do espaço rural, da colonização polonesa, café rural, horto florestal, produção de flores e artesanato, entre outros.