Secretários de saúde de todo o país estão reunidos em Brasília nesta quarta-feira para avaliar os resultados do Programa Nacional de Controle da Tuberculose lançado pelo governo federal. No Brasil, 45 milhões de pessoas estão infectadas pelo bacilo e 6 mil morrem por causa da doença todos os anos.

Em 2004, as ações do programa aumentaram os índices de cura de 71% para 75% no país, segundo dados do Ministério da Saúde. A meta do governo é alcançar em 2005 o índice de 85%. Por isso, o ministério vai manter a campanha que estimula o paciente a não abandonar o tratamento.

O ministério também quer concentrar esforços no tratamento da Aids e da tuberculose. Isso porque o portador do vírus HIV fica com o sistema imunológico debilitado e pode contrair a tuberculose com mais facilidade. O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, estima que 20% dos portadores de HIV desenvolvem a tuberculose.

A tuberculose é transmitida pelo ar e atinge todos os órgãos do corpo, principalmente o pulmão. A responsável pela doença é uma bactéria, o bacilo de Koch. Os sinais mais comuns são tosse crônica, ininterrupta por mais de 21 dias, febre, suor durante a noite, dor no peito e perda de peso.