Brasília – Os 30 passageiros e três tripulantes que estavam no avião Brasília, da empresa Rico Linhas Aéreas, que ontem à noite caiu quando se aproximava do Aeroporto de Manaus, não sobreviveram ao acidente. Segundo o vice-presidente da empresa Rico, Metin Yurtsever, as causas do acidente ainda são um mistério para a companhia aérea. ?Não temos idéia do que pode ter causado a queda da aeronave. No último contato antes da queda, o piloto disse apenas que daria prioridade para um avião transportando um doente pousar?, disse.

O vice-presidente garantiu que a Rico Linhas Aéreas vai oferecer toda a assistência necessária às famílias das vítimas. Os corpos em melhor estado de conservação já estão sendo transportados de helicóptero para o Instituto Médico Legal (IML) de Manaus. Os bombeiros permanecem no local do acidente recolhendo corpos dos mortos.

A aeronave tinha decolado de São Paulo de Olivença, no Amazonas, para a capital do estado. O avião desapareceu por volta das 19h30, vinte minutos antes do horário previsto para o pouso. A empresa Rico Linhas Aéreas atua desde a década de 60 no Brasil, com rotas interligando as principais capitais do Norte do país. As principais aeronaves da empresa são Boeings 737, Brasílias e Bandeirantes. Em média, 21 mil passageiros utilizam a empresa Rico por mês nos estados do Amazonas, Pará, Acre, Roraima e Rondônia.