Em nota divulgada hoje (25), a juíza Denise Appolinária da 76ª Zona Eleitoral de Campos (RJ) diz que errou ao ter atribuído efeito suspensivo à decisão judicial de sua autoria, o que tornava a governadora do Rio, Rosinha Matheus, e o secretário de Governo e Coordenação e presidente do PMDB no estado, Anthony Garotinho, elegíveis até o julgamento do processo pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

"A juíza admitiu que, na primeira decisão, havia errado ao conceder o efeito suspensivo com base no artigo 15 da Lei Complementar 64/90, que diz respeito apenas aos registros de candidatos", diz a nota.

Hoje, a juíza revogou o efeito suspensivo e manteve a decisão que tornou inelegíveis por três anos o casal Garotinho. Ele foram setenciados por crime eleitoral de abuso de poder político e econômico na campanha do candidato do PMDB, Geraldo Pudim, à prefeitura de Campos no ano passado.