Segundo balanço divulgado pela Infraero, às 14 horas havia 25 vôos com atraso superior a uma hora no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, o que representava 39,7% de um total de 63 vôos programados. Outros 16 vôos haviam sido cancelados (25,4%).

Por volta das 16 horas, o movimento de passageiros já era bem mais reduzido, ao contrário do período da manhã, quando chegava a cinco horas a espera de passageiros nas longas filas que se formaram diante dos guichês.

Mas a situação ainda não era de normalidade. Muitos passageiros que não conseguiram embarcar por causa da greve dos controladores, ainda estavam nos hotéis reservados para eles pelas companhias aéreas. E os atrasos e cancelamentos ainda eram grandes.