Uma das primeiras ocorrências envolvendo a eleição em Belo Horizonte chamou a atenção da Polícia Militar. Por volta das 7h30, a PM foi acionada porque um mesário compareceu para trabalhar numa seção eleitoral da região centro-sul da capital mineira apresentando sinais de embriaguez. De acordo com os policiais, o mesário Arnaldo Rodrigo Pereira de Souza, 25 anos, chegou ao local, na rua Caraça, bairro Serra, carregando uma garrafa de aguardente e demonstrando não ter nenhuma condição de conduzir os trabalhos durante a votação. Ele foi encaminhado para a Delegacia Seccional Sul. A garrafa de pinga foi apreendida pelos militares.

Na região central da cidade de Esmeraldas, a juíza do Cartório Eleitoral, Maria José Starlim, acionou a PM porque determinou a um casal que trabalhasse como mesário, mas eles se negaram. O casal foi conduzido para a Delegacia Seccional do município.

Até às 14h de hoje, a PM já havia registrado outras nove ocorrências em Belo Horizonte e região metropolitana envolvendo as eleições. A maior parte referia-se ao crime de boca-de-urna. Ao todo, 12 pessoas já haviam sido presas e dois menores apreendidos. Foram apreendidos também três veículos e farto material de campanha. Em Betim, duas pessoas foram presas por propaganda irregular e transporte de eleitores.