O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender nesta quinta-feira (03) que "o Brasil precisa de uma reforma política profunda". "É preciso que a gente dê respeitabilidade à política brasileira. Eu não sei se as pessoas que estão legislando em causa própria podem fazer a reforma que a sociedade precisa", afirmou Lula, em rápida entrevista coletiva durante visita às obras de construção das Plataformas P-51 e P-52 da Petrobras, no Estaleiro Brasfels.

Lula afirmou que a iniciativa da reforma política não precisa ser do executivo, e poderia ser do próprio Congresso Nacional ou dos partidos políticos. "Já tenho muita coisa para fazer", disse. O presidente afirmou também que respeita o Congresso "porque cada cidadão que está lá foi eleito pelo povo brasileiro".

O presidente ressaltou que "o mesmo povo que elege a gente é o mesmo povo que tem direito de tirar". Lula destacou a importância de se ter estruturas partidárias fortes e desejou que o Brasil "possa também na política ser um exemplo para o mundo".

Lula disse que está visitando o estaleiro na condição de alguém que viu nascer essas plataformas. Ele evitou dessa forma responder se estava fazendo a visita na condição de presidente da República ou de candidato à reeleição. O presidente disse que esteve no estaleiro em dezembro de 2003 e viu trabalhadores chorando. "Vim aqui com este estaleiro praticamente falido. Agora, a indústria naval está se recuperando e hoje vejo muitos trabalhadores felizes.