Eliminação humilhante da França chega ao Palácio do Eliseu

Foto por: Bertrand Guay

A humilhante eliminação da seleção francesa de futebol do Mundial da África do Sul transcendeu nesta quarta-feira o gramado, depois que o presidente francês, Nicolas Sarkozy, resolveu entrar em campo, antes do retorno de uma equipe transformada em “campo de ruínas” segundo a imprensa.

Depois de convocar uma surpreendente “reunião de trabalho” para abordar o “desastre” da África do Sul, Sarkozy chamou todas as instâncias do futebol francês para uma reunião, em outubro, para levar adiante um “projeto de renovação”, informou o Palácio do Eliseu, sede da presidência, em um comunicado.

Na presença do primeiro-ministro francês, François Fillon, da ministra dos Esportes, Roselyne Bachelot, e da secretária de Estado dos Esportes, Rama Yade, Sarkozy pediu ao governo que “nenhum benefício financeiro se entregue ao conjunto da equipe da França”, segundo o texto.

Após a eliminação dos franceses do Mundial 2010, com a derrota para a África do Sul, por 2-1, o chefe de Estado francês expressou o desejo de que “os responsáveis tirem rapidamente as conclusões deste desastre”.

“Este fracasso é a ocasião para dar respostas estruturais para assuntos que se propõem há muito tempo”, afirmou o comunicado presidencial.

“Por esta razão, o presidente da República pediu uma reunião de todas as instâncias do futebol francês, a partir de outubro, para que cada um possa fazer seu aporte com total transparência para a construção de um projeto de renovação”, acrescentou o comunicado após uma inédita reunião que se seguiu à eliminação da equipe.

“A partir das conclusões (de outubro), o governo fará uma reflexão mais ampla sobre a governança das federações esportivas”, informou o comunicado, fazendo eco a um pedido unânime da imprensa.

A reunião no Eliseu ocorreu na véspera do retorno da seleção a Paris. A maioria dos jogadores da equipe francesa partem esta noite da África do Sul, embora alguns o tenham feito em separado, como Thierry Henry, que na quinta-feira de manhã será recebido por Sarkozy.