Enquanto a holding Eletrobrás amargou prejuízo de R$1,77 bilhão no primeiro semestre deste ano, a Eletrosul, que atua no Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, encerrou o período com lucro liquido de R$82 milhões. Segundo informou hoje, nesta capital, a assessoria de imprensa da companhia, o resultado é 13,6% superior ao registrado em igual período do ano passado.

O percentual de comparação se eleva para 76,8% com o expurgo dos efeitos do repasse da energia de Itaipu, praticados pela Eletrosul somente até dezembro do ano passado.Um dos fatores que contribuiu para esse resultado foi o aumento da receita de transmissão de energia elétrica em 38,8%, quando comparado ao primeiro semestre do ano anterior (de R$ 124,8 para R$ 173,3 milhões).

Diante do lucro e do crescimento registrado no primeiro semestre, a Diretoria da Eletrosul está propondo à Assembléia dos Acionistas a distribuição antecipada de dividendos – a título de juros sobre o capital próprio – no valor de R$ 48,2 milhões.

O resultado é explicado ainda pelo aumento da capacidade de transmissão de energia, que passou de 12,66 mil MVA em 2002 para 14,31 mil MVA no final de junho de 2003. Várias obras contribuíram para esse aumento, como a entrada em funcionamento da Subestação Itajaí e a ampliação na capacidade de transformação da Subestação Campos Novos, ambas em Santa Catarina. Para este ano, a previsão de investimentos da Eletrosul é de R$ 135 milhões.