Mostrar para o público visitante da Exposição Agropecuária e Industrial de Maringá – Expoingá 2004 a realidade do campo, suas atividades produtivas, modernas tecnologias e a cultura da família que vive e trabalha a terra aberta é a proposta do Modelo Rural, aberto para visitação até o próximo domingo (16).

São 23 unidades instaladas em uma área de 5 mil metros quadrados, dentro do Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro, com a finalidade de apresentação e difusão de tecnologias implementadas por programas oficiais de desenvolvimento rural, executados pela Emater-Paraná, empresa vinculada à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento.

Em sua sexta edição, o Modelo Rural conta com apoio estratégico do Programa Paraná 12 Meses e instituições oficiais, ainda a parceria de 52 empresas privadas que atuam no setor agropecuário, além da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, Amusep, Prefeitura de Maringá, Cocamar, Alcoopar, Sindicato Rural, Sociedade Rural e Módulo Eventos.

Para o engenheiro agrônomo Celso Daniel Seratto, gerente regional da Emater de Maringá, a Modelo Rural é a grande vitrine do trabalho do governo no campo “levado ao visitante da Expoingá na forma de atrativos dinâmicos onde o público urbano valoriza a realidade rural, se encanta e aprende. Tem até educação preservacionista vista numa unidade que trata da destinação do lixo, a Maquete Ambiental”.

Como atrativo aos agricultores e suas famílias, trazidas inclusive em excursões programadas de 50 municípios das regiões Norte e Noroeste do estado, o Modelo Rural dá oportunidade de apresentação de novas tecnologias e realização de negócios.

Seratto lembra também da intensa programação de eventos técnicos, com minicursos e palestras que abordam: Tratamento de Madeira; Fabricação Artesanal de Cachaça, Suco de Uva e Vinho; Transformação da Soja em Alimento, Avicultura Semi-confinada; Cultivos de Girassol, Produção de Flores, Criação de Peixes e um evento de porte como o Encontro de Agricultura Orgânica Regional, que acontece na tarde de hoje, onde estão sendo aguardados 470 participantes. Nas unidades didáticas expositivas são apresentadas as cadeias produtivas do café; da fruticultura, em especial da uva; da madeira onde está uma serraria móvel; da sericicultura, com o lançamento da colhedeira de amora de tração animal; produção de biocombustível na propriedade rural, cultivo de palmeiras real e pupunha, olericícolas, adubos verdes como o milheto que é nova opção para a região do Arenito Caiuá. Há também outros atrativos, monitorados por 157 profissionais da Seab, Emater, Ceasa, Claspar, Sema, Suderhsa, Iap, Sanepar, Sebrae, Instituto de Desenvolvimento Regional, Faep/Senar, Uem, Cesumar, associações e cooperativas de produtores rurais e demais parceiros da iniciativa privada.

O Modelo Rural está aberto todos os dias para visitação no horário das 9h às 22h.