A China não deve impor taxa de juro negativa, apesar da desaceleração econômica que o país enfrenta, de acordo com Yi Gang, vice-presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês). “As condições econômicas não pioraram”, afirmou Yi, no intervalo do Congresso Nacional do Povo.

A autoridade reiterou que a China ainda possui reservas abundantes em moeda estrangeira para conter o fluxo de saída de capital. As reservas internacionais da China recuaram pelo quarto mês consecutivo em fevereiro, mas em ritmo consideravelmente mais lento, segundo dados de hoje do PBoC. Em fevereiro, as reservas diminuíram US$ 28,57 bilhões ante o mês anterior, para US$ 3,202 trilhões. Segundo economistas, a estabilização recente do yuan frente ao dólar ajudou a reduzir a pressão das saídas de capital. Fonte: Dow Jones Newswires.