Favorecido pela melhora nas condições de crédito, o comércio vendeu mais em março e fechou o primeiro trimestre do ano no azul. Segundo a Pesquisa Mensal de Comércio, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as vendas do varejo subiram 11,36% em março em relação a março do ano passado. No primeiro trimestre, a alta foi de 7,48%. No entanto, no acumulado dos últimos 12 meses, o varejo ainda apresenta queda de 0,61%.

O IBGE ressalta que os resultados de forte crescimento foram muito influenciados pela base deprimida de comparação. O primeiro trimestre do ano passado foi o que apresentou o mais baixo resultado desde 2000, quando começou a ser feita a pesquisa.

Além disso, o mês de março deste ano teve um maior número de dias úteis devido ao Carnaval de 2003 ter ocorrido em março. Neste ano, o Carnaval caiu em fevereiro.

O segmento de móveis e eletrodomésticos foi o que mais puxou a alta das vendas em março. Por conta das condições mais favoráveis ao crédito (maior parcelamento e juros menores cobrados ao consumidor), tal segmento apresentou crescimento de 36,57% no volume de vendas, fechando o trimestre com expansão de 23,78%.

Já o setor de hipermercados, supermercados, bebidas e fumos, que tem o maior peso na formação do índice, cresceu bem menos do que a média. Em março, registrou alta de 4,42%. Mais sensíveis às condições de renda e emprego, o segmento teve alta de 4,14% no primeiro trimestre do ano. A renda do trabalhador está caindo menos mas ainda apresenta perdas.

Todas as unidades da Federação registraram expansão em março, exceto Roraima, que teve queda de 12,14%.