A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgou há pouco que as vendas reais (descontada a inflação) do setor cresceram 5,51% em 2009 em relação a 2008. A alta ficou em linha com a estimativa divulgada pela associação no fim de novembro, de crescimento acima de 5,5% nas vendas reais. A entidade não divulgou os valores da vendas.

Em dezembro do ano passado, o crescimento real foi de 6,61% ante dezembro do ano anterior e de 31,2% em relação a novembro de 2009. Conforme a Abras, em novembro houve expansão de 3,53% na comparação com o mesmo mês de 2008 e queda de 2,64% ante outubro de 2009.

O índice de vendas da entidade teve crescimento acumulado de 10,65% em 2009 ante 2008 em valores nominais. O crescimento nominal foi de 11,21% em dezembro do ano passado ante dezembro do ano anterior e de 31,68% na comparação com novembro. No penúltimo mês de 2009, a alta nominal foi de 7,9% na comparação com novembro do ano anterior, mas houve retração de 2,24% em relação a outubro.

O valor da cesta de 35 produtos considerados de largo consumo, medido pela Abras e pela GFK, registrou alta acumulada de 0,32% no ano passado. Os produtos com maiores altas no ano passado foram açúcar (+57,2%), cebola (+50,7%) e batata-inglesa (+46,5%). Já as maiores quedas foram registradas nos preços do feijão (-34,4%), tomate (-22,7%) e arroz (-15,5%).

Em dezembro, o valor desta cesta de produtos subiu 0,32% ante dezembro de 2008 para R$ 261,51. Na comparação com novembro, foi registrada uma leve baixa de 0,04%.

Volume de vendas

O volume de vendas dos supermercados cresceu 3,2% no ano passado ante 2008, conforme a Abras. Os aumentos de 8,6% na cesta de bebidas alcoólicas e de 7,2% na cesta de perecíveis foram os principais fatores que levaram a essa expansão de volume.

Os maiores crescimentos foram nos itens: bebida energética (69,6%), molho de tomate refogado (14,3%) e leite em pó (11,4%). As maiores quedas foram nos itens uísque (8,9%), suco de frutas concentrado (8,6%) e inseticida (8,2%).