A comemoração do feriado da Páscoa na primeira quinzena de abril derrubou em 10,5%, em média, as vendas do comércio varejista no período. A constatação é do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Separadamente, de acordo com a entidade, as vendas a prazo caíram 10,2% na mesma comparação e as vendas à vista despencaram 10,9%. “O feriado da Páscoa na primeira quinzena de abril prejudicou fortemente o comércio, pois provocou o esvaziamento das lojas da capital paulista. Já o mesmo período de 2014 não contou com esse feriado, que foi comemorado somente na segunda quinzena”, avalia o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti.

Burti acrescenta ainda que, além do efeito calendário, também contribuíram para o resultado negativo das vendas a alta da taxa de juros, a desaceleração do crédito, a queda na confiança do consumidor e a elevação das tarifas, a qual diminui o poder aquisitivo do consumidor, que neste momento tenta ajustar o orçamento. “Além disso, a primeira quinzena de abril de 2015 teve um dia útil a menos que no mesmo período de 2014”, reforçou Burti.

Em relação à primeira quinzena de março, as vendas caíram em média 18%, sendo que as vendas a crédito recuaram 21,5% e as vendas à vista caíram 14,5%. “O resultado pode ser explicado pelo feriado em abril de 2015 e pelo fato de março ter sido beneficiado pela volta às aulas, o que aqueceu as vendas no período.”