As vendas de tablets no Brasil entre os meses de julho e setembro totalizaram 2,3 milhões de unidades, de acordo com pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 12, pela consultoria IDC. O montante representa alta de 18,1% em relação ao mesmo período do ano passado e crescimento de 18,3% na comparação com o segundo trimestre deste ano.

A consultoria observou que as vendas se recuperaram após o esfriamento nos meses anteriores por causa da Copa do Mundo. “Apesar do baixo desempenho da economia e das eleições presidenciais, as vendas retomaram fôlego no terceiro trimestre”, afirmou Pedro Hagge, analista de mercado da IDC.

O estudo da consultoria mostrou também que 95% dos tablets comercializados têm sistema operacional Android; 88% dos aparelhos possuem tela de até 8 polegadas; e 78% custavam até R$ 500, sendo 51% abaixo dos R$ 300. “O tablet continua sendo o dispositivo mais barato para quem quer acessar a internet e os produtos de entrada continuam se destacando no mercado”, disse Hagge.

A IDC prevê que o mercado termine o ano de 2014 com 17% de crescimento, somando mais de 10 milhões de unidades vendidas. Já em 2015, a consultoria prevê alta de 10%.

No entanto, o porcentual do próximo ano pode ser influenciado positivamente pela definição futura do volume de tablets a ser adquirido pelo governo federal em projetos de educação que ainda serão implementados.