A região do Vale do Ribeira, uma das mais carentes do Paraná, está recebendo dois novos investimentos financiados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Um deles é a Vila Rondon Industrial Madeireira, que está implantando dois barracões industriais em Doutor Ulysses. O outro é de uma empresa de reflorestamento do grupo Camilotti.

De acordo com relatório enviado pela diretoria do banco ao governador Roberto Requião, os novos empreendimentos estão garantindo investimentos de R$ 4,8 milhões nos dois municípios, sendo que apenas a madeireira estará gerando l60 empregos diretos. “É o BRDE afinado com as propostas do governo do Estado no sentido de ampliar investimentos nas áreas mais pobres do Paraná”, informa o diretor de operações Carlos Marés.

Só a Vila Rondon Industrial Madeira está investindo R$ 2,4 milhões em Doutor Ulysses. Desse total, R$ 1 milhão é financiamento do banco. Os dois barracões em implantação no município terão área de 3 mil metros quadrados e permitirão à empresa, com sede em Jaguariaíva, ampliar o processamento de madeira de mil para 4 mil metros cúbicos por mês. A meta é exportar para os Estados Unidos e países da Europa e da Ásia.

Já o investimento da Camilotti, tradicional grupo empresarial de Francisco Beltrão, chega a R$ 2,5 milhões, dos quais R$ 1,7 milhão é financiamento do BRDE. O objetivo do grupo é construir duas unidades industriais de processamento de madeira em Tunas do Paraná e ampliar a unidade de Colombo. O grupo tem florestas próprias. Cerca de 70% de sua produção de madeira, compensados e portas vão para o mercado exterior em 14 países.

Mais operações

De acordo com o diretor administrativo do banco, Amadeu Geara, os dois investimentos foram definidos na última quinzena de dezembro de 2003. Nesse mesmo período, informa Geara, o BRDE aprovou mais três operações de crédito para outras regiões. Uma delas é da Marel Indústria de Móveis, que está investindo R$ 6,7 milhões para a expansão da empresa em Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná.

A outra é da Cooperativa Agropecuária de Produção Integrada do Paraná, que está aplicando RS$ 9,5 milhões em sete unidades de produção distribuídas nos municípios de Quarto Centenário, Terra Boa, Arapongas, Tamarana, Mariluz, Santa Fé e Santa Cecília do Pavão. A cooperativa tem 3.290 produtores associados.

O terceiro investimento definido no final de 2003 pelo BRDE para o interior do Paraná é da empresa Kowalski Alimentos, que está expandindo sua planta industrial em Apucarana. O total chega a R$ 10,2 milhões. A empresa produz rações para cães, gatos e peixes, além de canjica, gritts de milho e germen de óleo de milho. Com a expansão, o corpo de pessoal da Kowalski será ampliado de 498 para 538 funcionários.