A Usiminas, pouco antes de divulgar o balanço do quarto trimestre de 2015 e do exercício anual, informou ao mercado que reconheceu redução do valor contábil de ativos, ou seja, impairment, em algumas unidades, no total de R$ 1,6 bilhão no trimestre.

Os valores são relativos à unidade de mineração, de R$ 1,2 bilhão; siderurgia, principalmente nas coquerias de Cubatão, de R$ 357,2 milhões; e na área Transformação do Aço, de R$ 56,7 milhões. O Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, havia antecipado que a companhia poderia realizar no balanço uma baixa de ativos na unidade de mineração.