A União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) informou nesta quinta-feira, 30, com base em testes da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que “não há nenhum impeditivo” quanto à utilização de etanol anidro na gasolina numa proporção de 27,5% – atualmente, o porcentual é de 27%.

As análises foram entregues ao governo federal em 22 de abril e suas conclusões foram reveladas em primeira mão pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, no último dia 23. De acordo com a Unica, o relatório é calcado em “etapas concluídas e outras em fase de conclusão, que representam no total cerca de 85% dos testes realizados até o início do mês”. “A Anfavea conclui que nos ensaios realizados não foram encontradas evidências que impeçam o uso da gasolina com 27,5% de etanol, desde que o combustível comercializado possua as mesmas características daquele enviado pela Petrobras para estes ensaios”, diz a Unica em nota.

As análises foram feitas pela Comissão Interna de Energia e Meio Ambiente (CEMA) da Anfavea com sete montadoras. “É importante ressaltar que diversos testes feitos pela indústria automobilística são realizados em condições mais severas do que as normalmente experimentadas pelo usuário comum, com o objetivo de avaliar os efeitos do combustível no veículo com elevado grau de confiança”, informa a Única.

De acordo com o cronograma apresentado pela Anfavea, três montadoras já concluíram seus testes e as demais devem concluir suas avaliações até a segunda quinzena do mês de junho.