O governo liberou hoje R$ 2,168 bilhões em gastos referentes ao Orçamento do ano passado. Segundo o Ministério do Planejamento, são compromissos que os ministérios não conseguiram honrar até o dia 31 de dezembro, por isso a verba foi liberada agora. Essa manobra é autorizada pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O maior decreto, de R$ 1,662 bilhão, beneficia 12 ministérios. Foram autorizados, por exemplo, gastos para financiar parcialmente obras para o alinhamento do Porto de Santos e para pagar bolsas a policiais que serão treinados para trabalhar nos Jogos Olímpicos de 2016.

As empresas estatais também tiveram liberados R$ 452 milhões. Entre as obras beneficiadas, estão a construção de um terminal de cargas no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e obras para implantação de um parque de energia eólica em Casa Nova (BA), além da aquisição de imóveis para o Dataprev (estatal de processamento de dados da Previdência Social).

Foram liberados ainda R$ 53,7 milhões para as companhias de Docas de São Paulo e do Rio de Janeiro e para Furnas Centrais Elétricas, que recebeu R$ 7,8 milhões para implantação de linha de transmissão da usina hidrelétrica de Mascarenhas (MG) a Linhares (ES), com subestação no município capixaba.