Os ministros de Finanças da União Europeia (UE) concordaram unanimemente com o pacote de socorro financeiro de 78 bilhões de euros para Portugal, depois de o endividado governo português pedir um empréstimo no início de abril.

“Os ministros concordaram com a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu de que o fornecimento do empréstimo a Portugal é justificado para preservar a estabilidade financeira na zona euro e na UE como um todo”, afirmaram os ministros da UE, num comunicado conjunto divulgado durante reunião em Bruxelas.

Os 78 bilhões de euros serão divididos entre o fundo de socorro da União Europeia, o Mecanismo de Estabilidade Financeira Europeu; o fundo de socorro da zona do euro, a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês); e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O programa exige que Portugal corrija seu déficit excessivo até 2013, reforme sua administração pública e do sistema de saúde, bem como inicie um plano de privatização ambicioso. O programa também pede que Portugal estimule os investidores privados a manter sua exposição a Portugal voluntariamente. As informações são da Dow Jones.