O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto executivo nesta sexta-feira que exige que cada agência federal forme uma força-tarefa para revisar as regulações existentes e recomendar se elas devem ser repelidas ou se devem ser simplificadas aquelas consideradas prejudiciais à economia e à geração de empregos.

Trump firmou o decreto pouco depois do meio-dia (hora de Brasília) no Salão Oval, com um grupo de executivos que aconselham o governo em questões de negócios. Entre os presentes estava o executivo-chefe da Dow Chemical, Andrew Liveris, a executiva-chefe da Lockheed Martin, Marillyn Hewson, o executivo-chefe da Johnson & Johnson, Alex Gorsky, e o da United Technologies, Gregory Hayes. Ao lado do grupo de executivos estava Jared Kushner, genro do presidente e assessor dele.

O presidente disse que o decreto, cujo texto ainda não havia sido liberado, iria direcionar cada agência federal para formar “uma equipe real de pessoas dedicadas a pesquisar todas as regulações que são um peso desnecessário e prejudiciais à economia e portanto prejudiciais à criação de empregos e de empresas”.

“Estamos muito orgulhosos deste decreto que vai significar um monte de empregos”, afirmou Trump. Segundo ele, o decreto é uma das formas de “obter resultados reais sobre regulações que sufocam os empregos” no país. “Vamos parar de punir empresas por fazer negócios dentro dos EUA”, afirmou ele. “As empresas serão incentivadas a fazer negócios no país”, disse ele. Trump citou especificamente as mineradoras, dizendo que será reduzido o peso regulatório sobre elas para que possam aumentar seus negócios.

O decreto foi assinado pouco após Trump realizar um decreto na Conferência de Ação Política Conservadora, no qual ele criticou regulações do governo e disse que 75% das regras existentes são desnecessárias.

No Salão Oval, Trump disse que as equipes encarregadas terão de reportar suas conclusões de tempos em tempos. “Toda regulação deve passar pelo teste simples: se torna a vida melhor ou mais segura”, argumentou o presidente. “Quando a regulação não passar no teste, ela será eliminada rapidamente.” Fonte: Dow Jones Newswires.