Trabalhadores fizeram uma manifestação na Boca Maldita, na manhã desta quarta-feira (11), em Curitiba. A reunião foi convocada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e contou com a presença de entidades representantes de diversas categorias.  Cerca de 100 pessoas estiveram presentes em uma chamada pelo Dia de Luta em Defesa dos Empregos e Salários.

Um panfleto informativo sobre a crise econômica foi distribuído para a população, explicando a importância de se tomar atitudes alternativas às demissões de trabalhadores. O vice-presidente da CUT do Paraná, Miguel Baez, afirmou que muitos setores que obtiveram lucro no ano passado estão dispensado funcionários. “Muitos empresários estão se adiantando à crise e demitindo os trabalhadores sem nenhuma tentativa de segurar estes empregos”, ressaltou.

Baez defende a idéia de que este não é o momento para se encolher, mas sim de enfrentar a crise com medidas criativas. Entre estas medidas, a redução da carga tributária poderia gerar empregos, mas dependeria de um esforço do governo. A presença reguladora do Estado também foi analisada pelo vice-presidente. “Na década de 90 muito se falava sobre mercado livre e a não interferência do governo. De repente vem uma crise e todas as empresas correm para o Estado”, ponderou.

Os trabalhadores encerram suas atividades na Boca Maldita e seguiram para a Praça Tiradentes, onde dão continuidade à manifestação.