O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, voltou a dizer que a inflação está sob controle e continuará no médio prazo. “Não estamos lidando só com a inflação dos próximos três meses, essa vai vir pra baixo. Trabalhamos para consolidar uma inflação mais baixa para o próximo ano”, afirmou após ser indagado por parlamentares na Comissão Mista do Orçamento no Congresso Nacional.

Segundo ele, o País precisa entrar 2014 e 2015 com uma inflação mais “comportada”. “Olhamos para um horizonte mais largo, de 12 a 24 meses”, acrescentou. Ele destacou que autoridade monetária trabalha com a meta de 4,5% para a inflação e não possui uma política para permitir que a inflação fique no teto de 6,5%. “O nosso objetivo certamente é o centro da meta. Teto é teto. O teto da meta serve para acomodar choques”, respondeu.

Tombini citou as projeções de mercado na última pesquisa Focus, de 5,8% para 2013 e para 2014, mas lembrou que o cenário de referência do BC no último relatório trimestral de inflação previu uma alta de preços de 5,7% este ano. “Projeções do último relatório de inflação são as que estão valendo”, afirmou.

Desonerações

Sobre as desonerações tributárias adotadas pelo governo, Tombini avaliou que ajudaram na recuperação da economia. Segundo ele, já houve uma recuperação no primeiro trimestre, depois de algum movimento de alta no final do ano passado. “A economia foi evoluindo ao longo do ano passado”, disse.