O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolmasquim, afirmou nesta quinta-feira, 30, que está descartado qualquer risco de ser implementado um racionamento de energia em 2015. O atual nível dos reservatórios no final do chamado período úmido, que termina hoje, é suficiente para garantir o abastecimento de energia no período seco, até outubro, desde que o nível de afluência seja de, no mínimo, 70% da média histórica para o período.

“Aconteceu o que estávamos esperando. O nível que chegamos nos permite passar o período seco mesmo que a afluência seja 30% abaixo da média histórica. Este é um nível de segurança razoável”, afirmou Tolmasquim.

Qualquer número mais favorável do que este permitiria ao sistema elétrico nacional chegar a novembro com pelo menos 10% de capacidade de água armazenada em reservatórios. Este é considerado o nível mínimo para que o sistema elétrico nacional consiga operar.

Tolmasquim destacou que a segurança de abastecimento durante o período seco não vem apenas do volume de chuvas neste início de ano. O aumento da oferta de geração, as temperaturas mais amenas, a redução da atividade econômica e a redução do consumo em função de campanhas de conscientização também ajudaram. O Operador Nacional do Sistema (ONS) elétrica acredita que a carga em 2015 deverá ficar próxima da estabilidade, quando comparada ao ano passado.

A EPE projetou, em um primeiro momento, que a demanda por energia em 2015 cresceria 3,2%. Esse número foi revisado e a atual projeção indica uma queda de 0,5% no consumo.