O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, afirmou nesta quarta-feira que a tendência para a economia brasileira é de aceleração no médio prazo e que será possível cumprir a meta cheia de superávit primário para este ano. “Neste momento não está muito acelerada a economia e já estávamos conseguindo fazer um primário muito positivo”, afirmou. “Ela está bem acima do previsto no quadrimestre.”

Disse ainda que o governo não está discutindo nenhuma mudança na meta. “Nossa opinião é que a meta está bem colocada. Não vemos necessidade de alteração da meta fiscal.”

Segundo Augustin, este é um ano muito positivo em termos fiscais e que isso é importante diante da crise internacional. “O Brasil vai enfrentar bem mais esse momento de turbulência internacional.”

Sobre a queda do superávit em abril de 2012 em relação a igual mês do ano passado, afirmou que é normal que, “se num determinado mês dá um resultado um pouco mais forte”, isso seja compensado um pouco no outro mês.

“Março foi mais forte. É normal que abril seja um pouco menos. Não há nenhuma tendência negativa. Pelo contrário, para o ano a tendência é positiva.”

De acordo com o secretário do Tesouro Nacional, é possível aumentar o investimento, continuar a política de medidas de estímulos – como os anunciados na semana passada – e ainda assim cumprir a meta cheia de superávit primário “com tranquilidade”.

“As despesas de capital são a prioridade do governo em termos de execução. O aumento do investimento é elemento indutor do crescimento econômico. As despesas vão seguir essa lógica”, afirmou. “Vamos mirar nas despesas de investimento.”

Segundo Augustin, o resultado fiscal acima da meta para o quadrimestre oferece tranquilidade para o resto do ano. “A nossa avaliação quanto à consistência fiscal é muito tranquila.”