O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse hoje, durante a divulgação do Plano Anual de Financiamento (PAF), que o governo continuará a trabalhar para evitar a valorização excessiva do real. O secretário salientou que os investimentos estrangeiros de longo prazo são importantes para o País. “Vemos com bons olhos os investimentos de longo prazo. Já a entrada em que o investidor está olhando ganho de curto prazo, não achamos bom”, considerou.

Segundo ele, está claro que o Brasil também recebe esse tipo de investimento e evitou comentar a possibilidade de o governo taxar o Investimento Estrangeiro Direto (IED). “O que tenho a dizer é que vamos continuar a ser proativos para ter câmbio adequado. De que forma? A cada momento veremos o que é mais adequado”, esquivou-se. “Nosso objetivo é impedir entrada mais especulativa, que entra para ficar não se sabe quanto tempo.”

O secretário do Tesouro Nacional informou ainda que haverá nova emissão externa nas próximas semanas, mas não precisou os volumes nem em qual moeda – real ou dólar – isso ocorrerá. “Vamos continuar com a estratégia bem definida de redução e melhoria da nossa curva de juros”, afirmou. O secretário disse que as emissões serão relevantes em 2012 e que as taxas menores obtidas pelo Tesouro nas emissões têm ajudado a reduzir o custo para a captação de recursos das empresas brasileiras no exterior.