Foto: Arquivo/O Estado

Telefonia, fixa e celulares, continuam problemáticos.

Os problemas mais reclamados no Procon-PR, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Cidadania, estão relacionados à telefonia fixa, bancos e aparelhos celulares. A informação é da coordenadora Ivanira Gavião Pinheiro, ao comentar o relatório de atividades do órgão, que mostra um total de 88.326 consumidores atendidos entre janeiro e agosto de 2006. O atendimento é realizado por telefone, pessoalmente, respostas a e-mails (com o fornecimento de orientações), abertura de processos administrativos e mediação em audiências de conciliação.  

A média diária, segundo o relatório, chega a 526 atendimentos para um período de 168 dias úteis. ?Levando-se em conta essa média, até o final do ano o volume de atendimentos poderá superar 130 mil, o que representará um recorde na história do Procon-PR?, projeta a coordenadora.

Os números indicam que o Código de Defesa do Consumidor está se popularizando cada vez mais. ?É uma lei que pegou. O consumidor está mais consciente, valoriza o seu dinheiro e exige qualidade e para isso conta com o Procon?, afirma Ivanira.

O balanço de atividades mostra a área de Serviços como a campeã das queixas com 30.312 registros. Aqui os problemas enfrentados pelos consumidores com telefonia fixa estão em primeiro lugar e equivalem a 20% desse total. Produtos (25.175 atendimentos) e Assuntos Financeiros (16.626) estão, respectivamente, em segundo e terceiro lugar, por conta de aparelhos celulares, veículos, bancos e financeiras. Seguem-se as áreas de: Habitação, Saúde, Consórcio e Alimentos. Há também mais de cinco mil atendimentos do Extra-Procon, com situações que não se referem a consumo, e outros serviços somam 3.678 registros.

O atendimento no Procon é gratuito e as dúvidas dos consumidores podem ser esclarecidas pelo Disque-Procon 0800-41-1512, das 8h30min às 18 horas ou pelo ?Procon Responde?, que pode ser acessado no endereço eletrônico www.pr.gov.br/proconpr. O consumidor também pode se dirigir ao Espaço da Cidadania, Alameda Cabral 184, esquina com a Rua Cruz Machado, Curitiba, a partir das 9 horas, para fazer a sua reclamação. Nesse caso, é preciso trazer o RG, CPF, comprovante de residência e da relação de consumo (nota fiscal, recibo, contrato, etc.). (AEN)