Os juros futuros abriram em alta moderada, mas há pouco renovaram mínimas, acompanhando a virada do dólar, que passou a cair ante o real e se mostra fraco ante moedas emergentes e ligadas a commodities em movimento de ajuste em meio ainda a temores com a desaceleração global. Há pouco, as taxas operavam estáveis.

Às 10h10, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava em 4,96%, na mínima, de 4,95% no ajuste anterior. O vencimento para janeiro de 2023 marcava 6,05%, de 6,04% no ajuste anterior, enquanto o DI para janeiro de 2025 exibia 6,65%, de 6,64% no ajuste de ontem.