O superávit em conta corrente da China no quarto trimestre do ano passado aumentou 13% em comparação com o mesmo período de 2009, para US$ 102,2 bilhões, informou hoje a Administração Estatal de Câmbio Externo (Safe, na sigla em inglês). O dado da conta corrente do balanço de pagamento é a medida mais ampla da relação da China com o restante do mundo.

O superávit quase não foi alterado em relação ao valor registrado no terceiro trimestre, de US$ 102,3 bilhões, que foi mais do que o dobro do valor do mesmo período do ano anterior. Em todo o ano passado, o superávit em conta corrente da China cresceu 25%, para US$ 306,2 bilhões, segundo a Safe.

De acordo com dados divulgados anteriormente pela Safe, o superávit em conta corrente da China foi de US$ 297,1 bilhões em 2009, o que indicaria um crescimento de apenas 3,1% em 2010. No entanto, uma autoridade do departamento de imprensa da Safe informou que a taxa de 25% é baseada em números comparáveis revisados de 2009.

O crescente superávit em conta corrente da China está levantando receios de que os desequilíbrios externos do país estejam aumentando, depois de caírem durante certo tempo durante a recessão global. Os “superávits gêmeos” da China – na conta corrente e na conta de capital, representando o fluxo de entrada de fundos estrangeiros no país, também eleva as pressões inflacionárias ao acelerar o crescimento da oferta monetária.

A Safe informou ainda que a China adquiriu US$ 185,3 bilhões em reservas internacionais no quarto trimestre de 2010, excluindo os efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e nos preços dos ativos. O superávit em conta de capital e financeira – uma medida de fluxos de entrada de capital líquido – foi de US$ 83,5 bilhões no quarto trimestre, acima de US$ 15,2 bilhões no terceiro trimestre. Em todo o ano passado, esse dado somou US$ 165,6 bilhões. De acordo com números anteriores da Safe, o superávit na conta de capital e financeira totalizou US$ 109,1 bilhões em 2009. As informações são da Dow Jones.