A China anunciou que seu superávit comercial encolheu fortemente em dezembro, notícia que pode ajudar a aliviar as tensões comerciais do país com os EUA antes do encontro que o presidente chinês Hu Jintao terá com seu colega norte-americano Barack Obama neste mês. O superávit diminuiu para US$ 13,08 bilhões, de US$ 22,9 bilhões em novembro, conforme dados da alfândega. A mediana das estimativas de 11 economistas consultados pela Dow Jones era de um superávit de US$ 21,7 bilhões.

As exportações da China em dezembro cresceram 17,9% em relação a um ano antes, porcentual menor do que os 34,9% de novembro e da mediana das previsões dos economistas, que apontava alta de 24,8%. As importações aumentaram 25,6%, ante uma expansão de 37,7% em novembro, mas acima da mediana das previsões na pesquisa da Dow Jones, que era de um crescimento de 24,3%.

Em 2010, o superávit comercial da China totalizou US$ 183,1 bilhões, abaixo dos US$ 196,06 bilhões de 2009. No quarto trimestre, de acordo com um cálculo da Dow Jones, o superávit comercial chinês diminuiu ligeiramente para US$ 63,12 bilhões, de US$ 65,64 bilhões no terceiro trimestre. Em bases ajustados sazonalmente, as exportações da China tiveram redução de 4,4% em dezembro na comparação com novembro, enquanto as importações aumentaram 3% sobre o total do mês anterior, segundo os dados da alfândega. As informações são da Dow Jones.