Brasília (ABr) – A criação de um órgão resultante da unificação das secretarias da Receita Federal com a da Receita da Previdência vai beneficiar o contribuinte, à medida que vai simplificar a prestação de informações. A opinião é do Secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. A super-Receita depende de um projeto de lei ou medida provisória para ser criada.

De acordo com Rachid, a questão precisa ser amadurecida e melhor discutida entre as instituições. ?Precisamos discutir mais entre as entidades a questão da chamada super-Receita, discutir dentro das instituições para fazer um projeto saudável para a administração pública?, ressaltou.

Segundo Rachid, o contribuinte seria beneficiado com a unificação, que teria como conseqüência simplificar a prestação de informação, por exemplo. ?Em vez de apresentarem informações para a Receita e depois para a Previdência, fariam isso uma única vez?, disse. Para a administração pública, o sistema de informações funcionaria de maneira mais rápida.

O secretário disse que a preocupação agora é unir esforços para integrar os cadastros e viabilizar a troca de informações. ?Nós temos informações de grande valia para a Receita Previdenciária e, da mesma forma, eles também têm informações importantes para a fiscalização. Esse é o nosso plano de trabalho imediato?, afirmou.

Rachid acrescentou que, para este ano, o trabalho de aproximação das receitas será melhor, mais eficaz. Para ele, isso poderá ampliar a eficiência do combate à evasão tributária. ?Tanto para tributos administrados pela Receita Federal quanto pelos administrados pela previdenciária?, disse.