A região Sul vai produzir mais da metade do feijão consumido no Brasil entre janeiro e março de 2009, indica a primeira estimativa da safra 2008/09 divulgada nesta semana pela Conab.

A colheita no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul deverá crescer entre 14,1% e 18,6% e atingir de 719,9 a 748,9 mil toneladas do grão. No País, a produção da primeira safra da leguminosa ficará entre 1,39 e 1,43 milhão de t.

Segundo o analista da Conab, João Ruas, os bons preços obtidos no mercado e o reajuste de 65,2% no preço mínimo são os principais responsáveis pela expansão.

“O feijão é o grão com melhor rentabilidade atualmente. Se na safra passada ele perdeu um pouco de área para o milho no Sul, desta vez os agricultores da região voltaram a apostar no produto.”

Com um ciclo curto de vida, o feijão é plantado três vezes a cada ano-safra. Depois de semear, o agricultor espera cerca de três meses para realizar a colheita. Neste primeiro período, conhecido como safra das águas, a semeadura vai de agosto a dezembro e a colheita pode seguir até março, dependendo da região.

O Paraná é o maior produtor nacional desta primeira safra, com um terço da colheita. “O cenário favorável vai permitir aos paranaenses plantar entre 65,9 e 51,9 mil hectares a mais que os 286,4 mil da safra passada”, projeta. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina também haverá crescimento, permitindo a que a área cultivada cresça entre 14,4% e 18,8% em todo o Sul.