Embalagens que aumentam a durabilidade dos produtos, o poder do design na hora da compra, a magia do vidro, a utilização de papel reciclado na produção de novas embalagens, a importância da classificação e rotulação de frutas e verduras.

Esses são alguns dos temas que serão abordados no 1º Simpósio da Embalagem, evento que faz parte da programação da Feipack ? 2ª Feira Sul Brasileira da Embalagem, que acontece de quarta a sábado, no Centro de Exposições de Curitiba ? Parque Barigüi. 

Plástico e Multifolhado

Eduardo Cravo, gerente de exportação da Trombini, patrocinadora do evento, falará no dia 14, às 19h, sobre as utilizações especiais de sacos multifolhados, principalmente no que se refere à proteção contra umidade e gases e à facilitação da abertura, os chamados easy open. ?Produtos que normalmente durariam dois meses, com o uso dessas embalagens especiais podem aumentar esse tempo para até um ano?, exemplifica.

A participação do Simpep (Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado do Paraná) no Simpósio, também no primeiro dia do evento, nesta quarta-feira, às 17h, abordará a situação e as expectativas do mercado de plásticos e os desafios na gestão de empresas do setor.

O presidente da entidade, Dirceu Galléas, apresentará um panorama do setor de plásticos no Paraná e no Brasil. Setor este que, no Estado, conta com 600 empresas, fatura R$ 2,8 bilhões ao ano e emprega 18 mil pessoas.

Papelão ondulado, reciclagem, vidro e produtos agrícolas

O presidente da ABPO (Associação Brasileira do Papelão Ondulado), Paulo Peres, abrirá o segundo dia do Simpósio, quinta-feira, às 16h40, falando sobre as vantagens competitivas das embalagens de papelão ondulado, como as inúmeras possibilidades de combinação de diferentes papéis para capas e miolos, o que torna o produto altamente versátil.

A coordenadora de marketing e comercial da Saint-Gobain, Maria Beatriz Martins, apresentará em seguida, às 17h30, a palestra ?A Magia do Vidro ? Transformando o Sonho em Realidade?. Ela abordará desde a evolução do vidro até tendências, passando pelo processo de fabricação de uma embalagem de vidro e casos de sucesso do Brasil e do mundo.

Design, planejamento e história

A gerente de desenvolvimento de embalagens do Boticário, Lígia Baruque e Farias, enfocará na sexta-feira, às 17h, a questão do design e do poder de venda da embalagem, que é ainda mais forte no setor de cosméticos. Segundo ela, a embalagem é fator preponderante na decisão do consumidor, podendo ser considerada até 70% responsável pela primeira compra (quando o consumidor ainda não conhece o produto).

A História da Embalagem será o tema da última palestra do Simpósio, às 19h do dia 16, proferida pelo diretor associado da Kommdesign, Roger Rieger, que está neste mercado há 20 anos. Segundo ele, as empresas de produtos de todos os setores têm sentido cada vez mais a necessidade de investir no desenvolvimento de embalagens.

?As organizações estão conscientes da importância da embalagem não só na sua função essencial, de simplesmente acondicionar, mas também em suas funções mais recentes, de conservar e mesmo auxiliar na utilização. Além, é claro, de ser ?a cara? do produto?, explica.