Agregar, em um mesmo espaço físico, centros de cultura, lazer, entretenimento e compras é o objetivo do Grupo Sonae. No final do mês de julho, o grupo deve iniciar a construção do Parque Jockey Shopping, ao lado do hipódromo do Jockey Club do Paraná, em Curitiba. Ontem de manhã, o projeto do novo shopping foi apresentado à diretoria da Federação do Comércio do Estado do Paraná.

Segundo o diretor de desenvolvimento do Sonae Emplanta, João Miranda, o empreendimento deve ser inaugurado no mês de março de 2003. Terá um investimento de R$ 140 milhões, com retorno previsto para seis ou sete anos. “Do total, R$ 8 milhões serão investidos em sistema viário. A idéia é construir passagens de nível na BR-116 e na avenida Victor Ferreira do Amaral para facilitar o acesso das pessoas ao shopping. Queremos melhorar a infra-estrutura ao redor do Jockey”.

O empreendimento irá ocupar 200 mil metros quadrados dos 800 mil metros quadrados de área do terreno do Jockey Club. Setenta e cinco mil metros quadrados serão de área bruta locável (ABL), sendo que destes 50 mil metros quadrados serão utilizados por lojas âncoras como C&A, Riachuelo, Big Hipermercados, Zara, Centauro Esportes Megastore, entre outras. “Setenta por cento dos 75 mil metros quadrados de ABL já estão locados”, informa João Miranda. “Quando pronto, o shopping deve gerar quatro mil empregos diretos. No período de obras, dois mil.”

A setorização deve ser uma das características marcantes. Para que as pessoas possam se localizar melhor, serão estabelecidos espaços próprios para lojas de moda, alta moda, esportes e viagens, serviços e variedades. A população terá acesso aos atrativos por quatro portas de entrada. Elas irão receber o nome de hipódromos brasileiros: Cidade Jardim (SP), Tarumã (PR), Gávea (RJ) e Cristal (RS). “O shopping será totalmente temático.”

A expectativa é de que, em dias de semana, o Parque Jockey Shopping receba entre trinta e quarenta mil pessoas. Em finais de semana, tem capacidade para abrigar entre cem e 120 mil visitantes. O público-alvo do empreendimento são 3,7 milhões de consumidores. Destes, 1,6 milhão de habitantes de Curitiba, 1,2 milhão da região metropolitana, 288 mil de Ponta Grossa, 133 mil de Paranaguá e 512 mil do Norte catarinense (Joinville e São Bento do Sul.

“Sabemos que, principalmente nos finais de semana, Curitiba recebe muitos visitantes de cidades próximas, inclusive do Norte de Santa Catarina. Nosso objetivo é fazer com que estas pessoas enxerguem no novo shopping mais um local de passeio na capital paranaense”, afirma João Miranda.

O estabelecimento também vai contar com estacionamento para cinco mil veículos, casa de espetáculos, doze salas de cinema da Play Art, 31 estabelecimentos fast food na parte superior, sete restaurantes na parte externa e varanda com vista para as corridas do Jockey Club.

Federação

O presidente da Federação do Comércio, Rubens Brustolin, que assistiu à apresentação, considera o empreendimento totalmente diferente de tudo o que já existe no Estado. Disse que o novo shopping vai trazer benefícios tanto à população, que vai ganhar um novo centro de compras e entretenimento, quanto aos comerciantes, que terão novas oportunidades de negócio.

“O projeto é revolucionário. Uma vez implantado, as pessoas terão um local para passarem o dia. Já os comerciantes, terão que se adaptar para fazer frente a tudo o que vai acontecer.”