O setor de locação de veículos no Brasil faturou no ano passado R$ 5,67 bilhões, resultado 10,9% superior aos R$ 5,11 bilhões registrados em 2010, informou nesta quarta-feira a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla). A frota das 2.083 empresas do setor somou, em 2011, 445.470 veículos, alta de 7,5% em relação ao ano anterior, quando as empresas de locação possuíam 414.340 unidades.

Os empregos gerados direta e indiretamente pelo setor chegou no ano passado a 277.943 vagas, mas a Abla considera neste cálculo trabalhadores empregados nas montadoras e importadoras de todo País. Em 2010, eram 264.708 postos de trabalho. De acordo com a Associação, o setor de locação de veículos pagou em 2011 um total de R$ 1,86 bilhão em impostos, ante R$ 1,69 bilhão no ano anterior, aumento de 10%.

O documento divulgado nesta quarta-feira estima também a participação das locadoras no total de vendas de veículos feitas pelas montadoras e importadoras de todo o País. Em 2011, 8,7% dos veículos negociados tiveram as locadoras como destino. Na comparação com o ano anterior, esse resultado mostra uma queda de 0,7 ponto porcentual. Em 2010 essa participação era de 9,4%.

A maior parte dos veículos dessas empresas (55%) em 2011 foi utilizada no aluguel de frota para empresas (terceirização). O restante foi utilizado para aluguel em turismo de negócios (25%) e turismo de lazer (20%). Em 2010, terceirização, turismo de negócios e turismo de lazer correspondiam, respectivamente, a 56%, 24% e 20%. A idade média dos veículos subiu de 15 meses em 2010 para 17 meses no ano passado.

Na divisão por marcas, a frota das locadoras era composta em 2011 por Fiat (29,6%), Volkswagen (27,1%), General Motors (18,9%), Renault (5,7%), Ford (3,9%) e Toyota (1,4%). Outras marcas somavam 13,1%.