É improvável que o Brasil volte a praticar as taxas de juros elevadas que permearam a economia por anos, de acordo com Denise Pavarina, presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. “Apesar da elevação da taxa de juros que estamos vendo, necessária para ajustar a política monetária do País, dificilmente vamos voltar aos níveis de juros que tivemos no passado”, ela declarou nesta terça-feira, 27, durante o 9º Seminário da Anbima de Direito do Mercado de Capitais.

Para Denise, isso sinaliza o momento ideal para uma reforma do setor, que altera o foco da própria Anbima. “Esta é a oportunidade de reinventar o nosso mercado. É prioridade estratégica da Anbima migrar o modelo focado nos produtos para um que seja centrado nas necessidades dos investidores, com foco na distribuição”, comentou.

Ela disse ainda que os investidores terão de buscar cada vez mais retornos diferenciados em produtos que não estão acostumados a investir, que são mais sofisticados e complexos.

E completou que é preciso estar atento “ao que acontece lá fora e como isso impacta nosso mercado: que oportunidades podemos aproveitar e que mudanças precisamos conduzir”, observou.