O Índice do Custo de Vida (ICV) registrou elevação de 0,28% em novembro na capital paulista, segundo informação divulgada hoje pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O resultado significou uma desaceleração de 0,05 ponto porcentual sobre a inflação verificada em outubro, quando o índice subiu 0,33%.

Nos primeiros 11 meses de 2007, o ICV acumulou alta de 3,67%. Nos últimos 12 meses encerrados em novembro, a variação positiva acumulada foi de 4,34% para o indicador na cidade de São Paulo.

No mês passado, conforme apuração do Dieese, o aumento de 1,06% observado no grupo Alimentação foi o grande responsável pela inflação, com uma contribuição de 0,28 ponto porcentual para o indicador geral. De acordo com a instituição, o maior impacto dos alimentos foi gerado no subgrupo In Natura e Semi-elaborados que subiu 3,05% no período. No segmento de Legumes, houve queda de 6,15% em novembro. No subgrupo Indústria da Alimentação, houve declínio de 0,91%.

Quanto aos demais grupos que compuseram o ICV de novembro, o Dieese detectou pequenas variações, cujas contribuições se compensaram no resultado da inflação. O grupo Transportes subiu 0,17%; o de Educação e Leitura avançou 0,06%; e o de Habitação variou 0,03%. No campo das quedas, o grupo Recreação apresentou variação negativa de 0,08%; Vestuário recuou 0,07%; Despesas Pessoais caiu 1,13%; Equipamento Doméstico registrou declínio de 0,13%; Despesas Pessoais recuou 0,22%; e Saúde apresentou baixa de 0,14%, por conta, principalmente, dos recuos idênticos, de 0 27%, observados em Seguros e Convênios e Exames de Laboratório.