O Banco Central (BC) fez no último dia 13 uma operação de redesconto de R$ 1,166 bilhão. O chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central (BC), Altamir Lopes, afirmou que a operação não tem nenhuma relação com crise de liquidez. "Não tem nada a ver. Foi um empréstimo concedido a uma instituição específica por conta de problemas operacionais", disse. O empréstimo foi pago um dia depois e não há registro de nenhuma nova operação deste tipo até o final da semana passada.

Redesconto é um empréstimo de última instância que o Banco Central concede, na modalidade de compra, com compromisso de revenda, de títulos, créditos e direitos creditórios integrantes do ativo dos bancos múltiplos com carteira comercial, bancos comerciais e caixas econômicas.

No mesmo dia 13, o BC aumentou a liquidez do mercado em R$ 14 608 bilhões por meio de operações no mercado secundário de títulos públicos. "O valor refere-se ao retorno de uma operação compromissada feita no dia 9 para fazer frente a uma elevação de liquidez de R$ 4,661 bilhões provocada por um pagamento do Tesouro Nacional", disse. O chefe do Depec lembrou que as atuações do BC são pautadas sempre pela preocupação em equilibrar a liquidez dos mercados.