Os preços do Grupo Educação acumulam uma alta de 4,73% em 12 meses até a segunda quadrissemana de janeiro, segundo dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) apresentados nesta sexta-feira (18). Esta é a maior taxa neste tipo de avaliação desde a primeira quadrissemana de janeiro do ano passado, quando subiu 5 67%, e reflete o aumento praticamente generalizado de alta do setor.

De acordo com o coordenador da Fipe, Márcio Nakane, a ponta ao consumidor do Grupo está em aceleração, passando de 3,80% para 4 15%, da primeira para a segunda semana do mês. "O Grupo deve subir mais até o final de janeiro", previu Nakane, tendo como base a variação de 1,87% da segunda quadrissemana deste mês.

Educação, aliás, foi o único Grupo entre os avaliados pela Fipe a apresentar aceleração da primeira para a segunda pesquisa de janeiro, passando de 0,83% para 1,87%. Os demais diminuíram o ritmo de alta no período: Habitação (de 0,11% para 0,05%), Alimentação (de 2,03% para 1,66%), Transportes (de 0,42% para 0 37%), Saúde (de 0,37% para 0,26%) e Vestuário (de 0,93% para 0 67%). O Grupo Despesas Pessoais manteve em 1,14% no período. Esta elevação do Grupo Educação contribui para o avanço do índice de produtos não comercializáveis, na sua maioria, serviços.