O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Luiz Eduardo Barata, disse ter sido convidado para assumir a direção-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e que a definição sairá nesta quinta-feira, 28. Responsável por decidir quais usinas e linhas devem participar do abastecimento de energia do País, o ONS é comandado atualmente por Hermes Chipp, cujo mandato termina em abril. Até lá, Barata deve continuar no ministério.

Presente em seminário da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre energia nuclear, o secretário-geral do MME disse também que o governo avalia reduzir o valor de referência da distribuidora de Goiás, Celg, que está sendo vendida pela Eletrobras. Hoje, a estimativa é que a empresa valha R$ 2,8 bilhões.

Barata informou ainda que em maio deve ser concluída a negociação para a chinesa State Grid assumir a participação da Abengoa na linha de transmissão que interliga a hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, à região Nordeste do País.