A Seae (Secretaria de Acompanhamento Econômico) do Ministério da Fazenda decidiu recomendar a aprovação, sem restrições, da operação de aquisição de 54,4% do capital total da Ambev (Companhia de Bebidas das Américas) pela Interbrew. A operação era constestada pela concorrente Schincariol.

Com o negócio, a Ambev passará a deter indiretamente a cervejaria canadense Labatt. A Interbrew é uma empresa belga de participações em outras empresas, com atuação, em âmbito mundial, na indústria de bebidas.

Segundo análise da Seae, a Interbrew não possui qualquer tipo de participação, seja direta ou indireta, em empresas no Brasil e nos países do Mercosul.

“A operação resulta em concentração horizontal no mercado de cervejas. Após a operação, a participação conjunta das requerentes será de 67,001%, sendo 0,001% a participação da Interbrew no mercado brasileiro de cervejas”, diz a nota divulgada ontem pela Seae.

Em abril deste ano, a empresa Primo Schincariol Indústria de Cervejas e Refrigerantes S/A apresentou ao SBDC (Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência) um pedido de impugnação da operação.

O parecer divulgado pela Seae foi encaminhado à SDE (Secretaria de Direito Econômico) do Ministério da Justiça, para instruir o processo que analisa a aquisição de parte da Ambev pela empresa belga.