A endividada gigante do alumínio da Rússia, UC Rusal, deu aprovação provisória para uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de suas ações em Hong Kong. A transação pode acontecer até o fim deste ano e projetar o valor da companhia em até US$ 30 bilhões, disseram fontes a The Wall Street Journal.

Qualquer oferta será condicionada à conclusão das negociações para reestruturar US$ 7,4 bilhões em dívida da Rusal com bancos estrangeiros, entre outros fatores. O acordo da dívida deveria ter sido concluído este ano, mas as discussões, envolvendo mais de 70 credores, estão num impasse.

A direção da Rusal deu a aprovação condicional ao plano de IPO na semana passada, segundo fontes. Uma porta-voz da empresa disse que ainda não há decisão final sobre a questão. A companhia venderia uma participação de 10% na oferta, esperando atrair investidores com apoio de governos como os fundos soberanos da China e o fundo soberano Temasek, de Cingapura, além de grupos privados.

A venda seria mais um sinal de que os mercados financeiro mundiais melhoraram significativamente desde o pior da crise de crédito, que causou fortes prejuízos aos investidores mais ricos da Rússia.