Brasília – O relator-geral do Orçamento de 2007, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), manteve o salário mínimo de R$ 375 no texto apresentado à Comissão Mista de Orçamento. A previsão é votar o relatório final na comissão amanhã e no plenário na quinta.

A decisão foi tomada antes de o governo concluir as negociações com as centrais sindicais.

As centrais sindicais reivindicam o reajuste do mínimo de R$ 350 para R$ 420, um aumento de 20%. Já o ministro Guido Mantega (Fazenda), disse que o valor correto seria R$ 367 (4,86%), valor que leva em conta a inflação corrigida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) mais a variação do PIB (Produto Interno Bruto) per capita. No entanto, em anos anteriores, o governo deu um reajuste superior a essa regra.

Nas contas do Executivo, a cada R$ 1 de reajuste no mínimo, o governo tem um gasto entre R$ 190 milhões e R$ 200 milhões ao ano. As centrais sindicais aceitam negociar um valor menor, mas pedem em troca uma política permanente de valorização do salário mínimo.

Orçamento

O relator elevou para R$ 27 bilhões o total destinado a investimentos no ano que vem, o equivalente a um aumento de R$ 11 bilhões na proposta orçamentária enviada pelo governo ao Congresso Nacional, em agosto. Parte da elevação é conseqüência das emendas apresentadas por parlamentares.

A proposta orçamentária previa ainda investimentos de R$ 49 bilhões das estatais no ano que vem, valor que foi mantido no relatório. Além disso, Raupp elevou em R$ 44 milhões os recursos destinados para o Comando da Aeronáutica, com o objetivo de melhorar o controle do espaço aéreo.