O ex-ministro do Planejamento João Paulo Reis Velloso entrega neste momento ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, um plano de ação para combater os efeitos da crise financeira no Brasil e levar o País a crescer até 2% ainda este ano. O documento, intitulado Plano de Ação Contra a Crise, foi formulado pelo Fórum Nacional, formado por aproximadamente 50 empresários, do Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae).

“Propomos um pouco mais do que já está sendo feito hoje”, limitou-se a comentar quando questionado a respeito do conteúdo do documento. Quando os jornalistas insistiram sobre o teor das propostas, Velloso comentou: “Estou dando o trailer, mas vocês querem o filme e o filme só vamos mostrar depois de amanhã”.

A previsão é a de que o documento seja lançado oficialmente na manhã de quinta-feira, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e no mesmo dia, à tarde, na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Resumidamente, segundo o ex-ministro, o plano de ação deverá ser desenvolvido em duas frentes. “Na primeira, devem ser tomadas ações para evitar a recessão e obter, digamos, um crescimento de 2% este ano e de um pouco mais nos anos seguintes”, explicou. De outro lado, continuou, devem ser tomadas ações para aproveitar, da crise, oportunidades. A cúpula, ainda de acordo com Velloso, é formada por empresários como o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e da Vale, Roger Agnelli. Ele também não quis fazer nenhum outro comentário a respeito da atual conjuntura econômica.