O ministro das Finanças do Reino Unido, Alistair Darling, na apresentação do orçamento anual realizada hoje, anunciou uma série de elevações de impostos sobre os que possuem maior renda.

O ministro informou aumento de 45% para 50% do imposto sobre renda superior a 150 mil libras esterlinas (US$ 218 mil) a partir de abril de 2010, um ano antes do previsto. Darling também disse que o governo irá retirar, ao invés de reduzir, as deduções de impostos para as pessoas físicas que ganham acima de 100 mil libras esterlina (US$ 146 mil) e que irá diminuir o alívio no imposto previdenciário para os que têm maior renda.

Darling anunciou uma série de planos para ajudar a estimular a economia, incluindo 3 bilhões de libras (US$ 4,37 bilhões) em gastos extraordinários para a criação de emprego, entre os quais 1,7 bilhão de libras (US$ 2,48 bilhões) para novos centros de empregos, treinamento e qualificação.

Darling apresentou também uma proposta de concessão de desconto na troca de veículos usados por novos, extensão por três meses da isenção do imposto de selo incidente na compra de residências com valor abaixo de 175 mil libras (US$ 254,88 mil).

O ministro também anunciou um esquema para limitar a emissão de cartões de crédito para proteger os fornecedores do risco dos consumidores com problemas e anunciou um plano para garantir ativos lastreados por hipotecas.

Darling anunciou ainda um gasto extraordinário de 500 milhões de libras (US$ 728,25 milhões) para o setor imobiliário público e ampliou um plano para cobrir pagamentos de juro hipotecários aos recém-desempregados. O orçamento traz ainda várias medidas favoráveis para as empresas, incluindo adiamento de pagamento de impostos e permissão para que as companhias com prejuízo peçam devolução do imposto pago sobre lucro obtido nos últimos três anos. As informações são da Dow Jones.