A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse hoje que o Brasil precisa enfrentar três desafios: consolidação fiscal, combate à inflação e câmbio valorizado. “Estamos fazendo ajustes para termos crescimento sustentável em patamares próximos de 5%”, afirmou a ministra, que está em audiência conjunta na Comissão Mista de Orçamento do Congresso e na Comissão de Fiscalização da Câmara.

Ela destacou que países emergentes como o Brasil conseguiram sair mais rápido da crise financeira internacional e destacou que, nos países avançados, o crescimento econômico ainda é baixo, com grandes déficits fiscais e inflação em alta. “O Brasil está entre os emergentes que está puxando o crescimento mundial”, afirmou a ministra.

Segundo Miriam, a reversão dos estímulos econômicos dados pelo governo em 2010 e o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento da União deste ano, mantendo os investimentos, abrem um caminho importante para controle da inflação e redução dos juros básicos. A ministra disse que o avanço da inflação no Brasil é proporcionalmente menor que em outros países como Rússia, China e Canadá. “A inflação é um fenômeno mundial e não tivemos no Brasil o mesmo impacto que outros tiveram”, disse. Ela citou o aumento nos preços das commodities, como petróleo, e dos alimentos. “A inflação depende de medidas internacionais também, mas no Brasil estamos atentos para impedir o contágio do fator internacional na nossa economia”, afirmou.