Apesar da ainda pequena participação no mercado agropecuário brasileiro e dos preços mais elevados que os produtos tradicionais, os orgânicos têm ganhado espaço no mercado nacional. Para este ano, a perspectiva é de que o mercado de orgânicos cresça 40% em relação ao ano passado, elevando o faturamento para R$ 700 milhões, segundo a Associação Brasileira de Orgânicos (Brasilbio).

Esse valor, entretanto, corresponde a apenas 0,2% do total de R$ 255,3 bilhões registrados pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Mas nas feiras e mercados de orgânicos o aumento no movimento e nas compras dos consumidores é visível por quem acompanha o setor há algum tempo, como é o caso da vendedora Claudia Capelleti, que tem procurado diversificar os produtos ofertados, como molho pesto de pinhão, um fruto da época. “Procuramos aproveitar produtos da época, como morango ou figo”, conta.

Aliocha Maurício
A comerciante Claudia Capelleti procura sempre diversificar os produtos ofertados, aproveitando frutos da época.

 

Frequentador assíduo das feiras, o professor de tai chi chuan José Onofre Nunes diz que prefere pagar um pouco mais caro e levar para casa mercadorias com qualidade superior do que comprar os produtos oferecidos pelos supermercados. “É mais caro, mas compensa. A gente sabe que está comprando alimentos sem agrotóxicos e nas feiras o preço acaba sendo menor que os orgânicos comercializados nos supermercados”, diz.

Nas feiras, como a que é realizada aos sábados no Passeio Público, em Curitiba, a grande variedade de produtos é um dos diferenciais que atraem os consumidores, como Yara Tilmann Meirelles, que procura os alimentos tendo em vista sua qualidade de vida. “Se tem essa possibilidade, por que não adotá-la?”, responde.

Além de frutas, verduras e legumes, é possível encontrar flocos de arroz, de milho, de aveia, açúcar cristal ou mascavo, frangos, além de preparados com os orgânicos, como brownies, torradas, bolos e geleias. “O sabor, por exemplo, da cenoura ou do tomate, é diferente. Estou dando até carne orgânica para o meu cachorro, que parou de ter alergias. Uso outros produtos orgânicos também, como shampoos. Vale a pena pagar uns R$ 10 a mais pelos produtos”, conta a consumidora.